Eugenio de Lima e Pitella Advogados (Ir para a página inicial)
Ir para a página inicial Home Quem Somos Clientes Livros Eventos White Papers Imprensa Equipe Fale Conosco  
 
Press Releases     Artigos     Assessoria de Imprensa
 
Escritório Virtual: envie sua dúvida jurídica     Pesquisar:    
 
 
 
 
Clippings Jurídicos  
 
     
  Coopersaúde fecha as portas e deixa 6.500 sem o serviço  
  (03/06/2008 12:14:00)  
     
  Cooperativa médica alega prejuízos e encerra atividade em S. José e Jacareí  
     
 
A cooperativa médica, Coopersaúde, encerrou as atividades no último dia 15 e deixou 6.500 usuários sem o serviço em São José dos Campos e Jacareí. Segundo a entidade, o fim do atendimento se deve aos prejuízos financeiros obtidos em 2007.
``Todos os conveniados foram informados sobre os problemas sofridos nos últimos tempos``, disse o presidente da Coopersaúde, Luiz Antonio Taddei de Freitas. Segundo ele, o prejuízo anual foi de R$ 1,3 milhão.
Freitas afirmou que, para não prejudicar os usuários, foi sugerida a adesão aos planos de saúde da Unimed com preços menores. ``Foi disponibilizado pela Unimed uma tabela de preços especiais e o aproveitamento da carência já cumprida.``
A Unimed informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que não assumiu a carteira de clientes da Coopersaúde e que essa prática somente é autorizada pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).
Segundo os cooperados, que continuam sem convênio médico, a Coopersaúde enviou um carnê de 12 parcelas de R$ 30 a cada conveniado para custear os prejuízos obtidos em 2007, além da mensalidade do plano de saúde.

REAÇÃO - A aposentada Iranice Irene Gramacho, 74 anos, teve problemas com o plano de saúde oferecido pela Coopersaúde e abandonou o plano antes de seu encerramento, após receber cobranças indevidas.
Segundo ela, durante o período de um ano que esteve conveniada, teve dificuldades de atendimento médico com a alegação de que seu plano estaria ainda em carência.
``Precisei ser internada há alguns meses e me disseram que fariam pelo SUS (Sistema Único de Saúde) porque meu plano ainda estaria na carência``, disse.
Iranice afirmou que, após uns dias, chegou uma cobrança referente internação pelo convênio.
``Movi um processo contra a cooperativa, pois meu atendimento foi pelo SUS. Em setembro do ano passado cancelei o convênio e agora em fevereiro veio uma cobrança referente a despesas da cooperativa``, disse.
O aposentado Jorge Augusto Fernandes também se surpreendeu ao receber cobranças para custear os prejuízos da empresa. ``Recebi dois carnês este mês. Um para pagar o convênio e outro para arcar com os prejuízos. Recebi um com 12 parcelas de R$ 30.``, disse.


AVALIAÇÃO - Segundo o Diretor do Procon (Fundação de Proteção e Defesa da Consumidor) de São José dos Campos, Sérgio Werneck, o consumidor deve estar atento na hora de assinar contratos de planos de saúde.
Segundo ele, em muitos casos os serviços são oferecidos por cooperativas, pelo qual o consumidor também passa a ser um cooperado e não apenas usuário do plano.
Werneck disse que em casos onde a cooperativa apresenta problemas com arrecadação anual ou perda, ela terá que buscar o equilíbrio financeiro com rateio entre os seus cooperados.
O cooperado que se sentir prejudicado deve procurar o Procon para ser orientado se cabe reparação. Em São José, o Procon fica na rua Vilaça, 681, no centro. O telefone é (12) 3922-9398.

Fonte: Audie Freitas - Jornal Vale Paraibano
 

    Voltar

       
 
 
 
ANUARIO BRASILEIRO DE DIREITO DA SAUDE, GERENCIAMENTO DE RISCO LEGAL E ACREDITAÇÃO EM SAÚDE
Lançamento: Novem
Comprar  
   
 
 
SAUDEJUR
Lançamento realizado em 07/08/2012 na abertura do 19o Congresso Mundial de Direito Médico
Comprar  
 
 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 
Clipping Jurídico    
 
 
 
Jul, 25, 2014 | MP instaura inquérito para apurar fechamento de emergência  
 
 
Jul, 25, 2014 | Tuberculoso que recusou tratamento tem prisão decretada na Califórnia  
 
 
Jul, 25, 2014 | Hospital indenizará menina que sofreu escalpelamento durante parto  
 
 
Jul, 25, 2014 | Ministro do STF suspende dívida da Santa Casa de Maceió  
 
 
Jul, 25, 2014 | Em SP, criança receberá derivado de maconha por ordem judicial  
 
 
Jul, 25, 2014 | Crise na Santa Casa de SP abre debate sobre financiamento da saúde  
 
 
Jul, 25, 2014 | Demissões para redução de custos estão `sob análise`, diz Santa Casa  
 
 
Jul, 25, 2014 | Anvisa suspende lote de fitoterápico para insônia e ansiedade  
 
 
  Parceiros  
 
    AC Accreditation Canada   AMIB
 
    BCI Boston Cambridge Institute   FBG Federação Brasileira de Gastro
 
    Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia   IQG
 
    SBOT   SBOT-SP
 
    SBRA   SBRH
 
    SOGESP  
 
 
Eugenio de Lima e Pitella     Política de Privacidade     Termos de Uso
© 2007-2007 Eugenio de Lima e Pitella Advogados. Todos direitos reservados.
 
Powered By Pronto Fatto - Agência Digital Inteligente - 2010